Ler ou Não Bukowski?

  Nos últimos dias, estive lendo Crônica de um amor louco - Ereções, ejaculações e exibicionismos - Parte I, de Charles Bukowski. São várias histórias que retratam perfeitamente o universo que permeia a obra do velho safado: bebedeiras, ressaca, mulheres, hotéis baratos e bares decadentes. 
  Quem não conhece pode até se assustar, mas fato é que a obra de Bukowski, em sua grande parte, é suja, explícita, visceral. Seus personagens não são nem um pouco glamourosos; fazem parte da classe trabalhadora, com todos os seus vícios e preconceitos, assim como o próprio autor (que além de escrever fazia trabalhos braçais pra poder sobreviver). 
  Apesar disso, Buk tem um lado lírico e muito sensível também. Acho sua poesia o máximo e sou uma grande fã de sua obra há muito tempo. Me identifico com seu lado pessimista, marginal e escrachado. Com sua despreocupação ao escrever, sem importar-se muito com regras estruturais. Bukowski era livre.

[LIVRO] Entrevista com o Vampiro


Entrevista com o Vampiro
Autora: Anne Rice
Editora: Rocco
Páginas: 334
Onde comprar: AmazonSubmarino  
 Entrevista com o Vampiro, o já clássico livro de Anne Rice, traça o painel de um mundo habitado por seres para quem paixões dilacerantes, mecanismos cruéis de dependência e banhos de sangue são a regra, nunca a exceção. O romance de Anne Rice encontrou em Clarice Lispector uma tradutora à altura. Intérprete sensível, Clarice é uma razão a mais para ler essa narrativa vampiresca em que a fantasia está solta, mas a realidade espreita por trás do gótico, do terror e do rasgadamente romântico.