[SÉRIE] Vamos conversar sobre... Justiça?!

  A cidade de Recife é palco da nova minissérie da Globo, Justiça. A obra, lindamente escrita por Manuela Dias e com direção artística de José Luiz Villamarin, conta a história de quatro personagens que, de certa forma, acabam se interligando. Os episódios são transmitidos semanalmente (menos às quartas-feiras), e cada dia é dedicado a um dos personagens. Aquele que foi coadjuvante na segunda, pode ser protagonista no capítulo da terça e assim por diante. Que saber mais sobre essa trama maravilhosa? Então vem comigo...
  Não sei se já disse aqui, mas em casa pouco assistimos TV aberta por falta de tempo, somos mais adeptos de Netflix. Apesar disso, tenho que confessar que às vezes somos surpreendidos com produções sensacionais e, quando vi pela primeira vez a chamada dessa minissérie, fiquei toda arrepiada e pensei "preciso assistir isso!". Veja aí embaixo o trailer e depois ME CONTA!


  Enfim, eu acabei assistindo e cara... Foi como um soco bem dado no meu estômago! A série não trata de justiça nos termos legais/processuais da coisa, mas sim sob o aspecto humano, das pessoas que estão diretamente ligadas aos casos narrados. Já na chamada, temos os questionamentos "A justiça é mais cega que a paixão?", "Fazer silêncio é fazer justiça?", "Falta de justiça tem cura?" e "Existe justiça na vingança?". Essas questões são o ponto de partida de cada uma das histórias, que podem muito bem acontecer comigo, com você, com qualquer um na rua. Esse casualidade, fatos corriqueiros que podem desencadear acontecimentos tão desastrosos, mexeu demais comigo.

  No primeiro episódio, conhecemos Isabella (Marina Ruy Barbosa), Vicente (Jesuíta Barbosa) e Elisa (Débora Bloch). Isabella está num relacionamento abusivo com Vicente, filho de um rico empresário que sofre um golpe e vai à falência. Vemos claramente como o rapaz marca a garota como sua "propriedade" e como, mesmo a contragosto, Isabella acaba cedendo às pressões psicológicas do namorado. A mãe da garota, Elisa, percebe que o relacionamento não é saudável mas sempre respeita as decisões da filha. Quando Isabella, já cansada de viver em conflito, acaba se envolvendo com um ex namorado, Vicente pega ambos em flagrante e a assassina na frente de Elisa, que arquiteta um plano de vingança contra ele. A sequência após o assassinato é uma das mais emocionantes que já vi na televisão, chorei muito e fiquei entristecida ao ver na internet comentários reduzindo o sucesso do episódio aos nudes de Marina Ruy Barbosa, a despeito de toda a carga emocional que ele possui. São os machismos de cada dia... Infelizmente.

  No segundo episódio, Adriana Esteves é Fátima, uma empregada doméstica casada com Waldir (Ângelo Antônio) com quem tem uma filha e um filho. A família tem um vida feliz num sítio, até o momento em que um casal de novos vizinhos chega: o policial truculento Douglas (Enrique Diaz), sua esposa venenosa, Kellen (Leandra Leal) e o cachorro Furacão. Esse cachorro passa a invadir o terreno de Fátima e Waldir, atacando suas criações e, no momento em que ele ataca o filho mais novo do casal, quando Fátima já está fragilizada por outras razões, ela acaba matando o animal e, como forma de retaliação, Douglas "planta" uma grande quantidade de cocaína na casa dela, que acaba sendo presa. Nesse capítulo, chorei ainda mais que no primeiro... A cena em que Fátima volta pra casa após os anos de prisão e encontra tudo abandonado, o mato alto e seus filhos desaparecidos é de cortar o coração.

  O terceiro começa com a bela amizade entre Débora (Luisa Arraes) e Rose (Jéssica Ellen). Ambas saem para comemorar a aprovação de Rose no vestibular para jornalismo e são pegas numa "batida" policial. As garotas tinham acabado de comprar maconha, Débora - por ser branca e classe média - é liberada, enquanto Rose, negra e pobre, é pega e vai presa. Quando Rose sai da prisão, encontra a amiga casada e carregando o trauma de ter sido estuprada alguns anos antes. Juntas, decidem encontrar o agressor. A forma como os sonhos de Rose são destruídos nesse capítulo apenas por causa da cor de sua pele, a brutalidade e os estragos que um estupro podem causar na vida de uma mulher, são chocantes.

  Por fim, somos apresentados a Maurício (Cauã Reymond) e sua esposa Beatriz (Marjorie Estiano). Beatriz é bailarina e acabou de estrear um espetáculo. Um dia, saindo de uma apresentação, ela corre até o marido e é atropelada por um motorista que foge sem prestar socorro. A moça sobrevive, mas fica tetraplégica e implora ao marido por uma eutanásia. Maurício reluta no início, porém acaba cedendo e mata a esposa após ela gravar um vídeo dizendo que foi uma escolha dela, que o esposo não é assassino. Maurício é preso e, ao sair da prisão, está determinado a botar em prática seu plano de vingança contra o homem que atropelou sua mulher.
_____

  Todos os personagens ficam na prisão por sete anos e, quando saem, acompanhamos a forma como tentam refazer suas vidas e as consequências do passado. As atuações são incríveis (apesar da insistência da Globo em colocar atores cariocas para fazer sotaque nordestino) e muito, muito emocionantes. Fiquei pensando por várias horas após assistir aos episódios o que eu faria no lugar daquelas pessoas; se ficaria satisfeita com uma "justiça" que nem sempre parece justa, se tentaria fazer justiça com as próprias mãos, e confesso que, até agora, não consegui chegar numa conclusão...

  Além de todos esses pontos, a trilha sonora da produção é simplesmente PERFEITA! Acho que boa parte da carga dramática de algumas cenas foi elevada fortemente pela escolha milimétrica das músicas que as acompanham. Temos Rufus Wainwright com o clássico Hallelujah, Arcade Fire com Afterlife, Iggy Pop com Candy e, nos nacionais, Milton Nascimento e Chico Buarque com O Que Será (À Flor da Pele), Crua, de Otto; Acabou Chorare dos Novos Baianos, entre outros...

AFTERLIFE - ARCADE FIRE


PEDAÇO DE MIM - CHICO BUARQUE E ZIZI POSSI
 
  Os capítulos que já foram ao ar podem ser vistos na Globo Play (somente assinantes). A série terá 20 episódios e será transmitida até dia  23/09/2016. Só digo uma coisa: NÃO PERCAM!

  Um beijo grande e até a próxima!

12 comentários:

  1. Muito bom, adorei.
    Parabéns pelo blog, adorei o post.
    Segue o blog, te seguindo como Art of life and books. <3
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda nao vi a serie,mas depois da sua resenha fiquei interessada. Adorei
    Beijos
    http://floresecencia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. É bem raro eu assistir televisão, canais abertos então... Nem sabia da existência dessa série, mas pela sua resenha ela parece ser bem interessante. Meu noivo é assinante, então talvez nós assistamos, irei mostrar teu post pra ele. Se assistirmos e gostarmos, te conto!
    Beijão, Fê. Estava com saudades do seu cantinho!

    Me chama de Bella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bella. Quanto tempo!
      E aí, conseguiram ver a série? O quê acharam?
      Beijos!

      Excluir
  4. Eu tava e ainda tô morrendo de vontade de assistir mas não posso por conta da faculdade, estudo a noite, fiquei bem triste agora sabendo que no globo play é só pra assinantes :'(
    Menina Psicótica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sabrina!
      É só para assinantes mesmo, mas não fique triste. Existem outros meios... rs...
      Conhece o torrent?! :)

      Excluir
  5. oI!!! Estou adorando a série, tudo muito bem conectado e um ar de mistério em todo capítulo, ótima indicação!

    Beijinho!
    eventualobradeficcao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Fê,
    Parece ser muito boa, me emocionei com o trailer. Teu relato e o trailer me dixaram com vontade de assistir. Vou tentar encontrar pra baixar.
    Achei no youtube, mas parece que a pessoa filmou a tv.
    Beijos,
    Rafa (ohmylivros.wordpress.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rafa!
      A série é muito linda e foi ótima até o final. Eu baixei pelo torrent.
      Beijos!

      Excluir