[FOTOGRAFIA] São Paulo, amor e ódio.

Avenida Paulista

O CORTEJO 
(Mário de Andrade - Pauliceia Desvairada)

Monotonias das minhas retinas...
Serpentinas de entes frementes a se desenrolar...
Todos os sempres das minhas visões! "Bom giorno,
caro."

Horríveis as cidades!
Vaidades e mais vaidades...
Nada de asas! Nada de poesia! Nada de alegria!
Oh! Os tumultuários das ausências!
Pauliceia - a grande boca de mil dentes;
e os jorros dentre a língua trissulca
de pus e de mais pus de distinção...
Giram homens fracos, baixos, magros...
Serpentinas de entes frementes a se desenrolar...

Estes homens de São Paulo,
Todos iguais e desiguais,
Quando vivem dentro dos meus olhos tão ricos,
Parecem-me uns macacos, uns macacos.

 Resolvi começar o post com esse poema - que é um dos meus preferidos do livro Pauliceia Desvairada, de Mário de Andrade - pois ele representa meus sentimentos em relação à cidade de São Paulo, que é o objeto das fotos abaixo. O poema tem uma sonoridade incrível e uma polifonia que combina muito com o ambiente urbano.

 Amo São Paulo por causa de sua diversidade, de suas muitas oportunidades, de sua intensa vida cultural; porém, odeio suas desigualdades, sua frieza, a sensação de que, ao mesmo tempo que as pessoas vivem espremidas e se esbarrando, são solitárias em meio a multidão. 

 Muitas vezes, a brutalidade de uma grande metrópole pode esconder a poesia que ela guarda, mas é só acurar a visão que conseguimos encontrar muitas belezas entre a massa caótica e cinzenta que nos cerca.

 As fotos foram tiradas há alguns anos, numa saída fotográfica que fiz com minha prima na região da Avenida Paulista. São poucas mas espero que gostem!

____________________

Francisco Leopoldo da Silva
 ARETHUZA
Escultura de Francisco Leopoldo da Silva - Parque Trianon
Arethuza era uma ninfa, companheira de Ártemis, deusa ligada à vida selvagem e à caça. Habitava lagos, riachos, bosques, florestas, prados e montanhas da região do Peloponeso e da Sicília.



Luis Brizzolara
 BARTOLOMEU BUENO DA SILVA (ANHANGUERA)
Escultura de Luis Brizzolara
Bandeirante que ganhou este apelido porque, ao ser cercado por índios que queriam matá-lo nas Guianas, ateou fogo em um pouco de álcool, produto desconhecido dos índios (Anhanguera significa "fogo" em tupi-guarani). Assustados, os indígenas lhe deram todo ouro que possuíam e o acompanharam de volta até a capitania de São Paulo.


 
Bandeiras do Brasil, São Paulo e Citibank
 Bandeiras de São Paulo, Brasil e Citibank em uma região de bancos da Avenida Paulista.


 
Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
 CASA DAS ROSAS
Casarão projetado pelo escritório de Francisco de Paula Ramos de Azevedo
Ramos de Azevedo foi um importante arquiteto paulistano dos movimentos Modernista, Art nouveau e Art decô. O casarão foi desapropriado pelo governo em 1991 e tornou-se um Centro Cultural batizado de Casa das Rosas por possuir um dos mais belos jardins de rosas da cidade.



O velho e o novo
 CASA DAS ROSAS
Apesar de atualmente chamar-se Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, o local continua sendo mais conhecido pelo antigo nome. A casa abriga a primeira biblioteca do país especializada em poesia. Nessa foto, quis retratar o contraste entre o "velho" e novo, e como (pelo menos no meu ponto de vista) as construções antigas eram muito mais bonitas. 



Metrô de São Paulo
 ESTAÇÃO TRIANON-MASP DO METRÔ
Construída sob a Avenida Paulista, recebe esse nome devido sua proximidade tanto com o parque Trianon quanto o Museu de Arte de São Paulo (MASP). Nessa foto, tive intenção de destacar as linhas curvilíneas do acesso à estação, bem como a superfície espelhada dos prédios ao fundo.



Vão livre do MASP, São Paulo
 VÃO LIVRE DO MASP
Quem não conhece São Paulo já deve ter ouvido falar bastante desse Vão, pois ele costuma servir como "concentração", ponto de encontro de vários protestos organizados na região da Paulista. Trata-se da parte "embaixo" do Museu de Arte de São Paulo. Aos domingos, das 8 às 17h, é palco da Feira do MASP, onde são vendidas antiguidades. Ao fundo, um retrato perfeito do crescimento da cidade, tema que também é abordado no livro que abre esse post.


 
Avenida Itororó
AVENIDA TREZE DE MAIO
Uma das mais movimentadas avenidas de São Paulo, faz parte do corredor Norte-Sul e liga os bairros da região da Vila Mariana ao centro da cidade. Também conhecida como Avenida Itororó, passa em frente ao Parque do Ibirapuera. Inclusive, tirei essa foto de cima da passarela que dá acesso ao parque (um dia, farei um post sobre ele)! :)
Fotografia preto e branco
 A MULHER E SUA SOMBRA
Essa foto aconteceu por acaso. Estava no terraço da Casa das Rosas quando essa mulher, que é oriental, caminhava com sua sombrinha para proteger-se do sol forte enquanto berrava com duas crianças em sua língua de origem. Gostei da combinação de preto e branco criada pela roupa da mulher, a sombrinha, e sua sombra no chão.
 
*Todas as fotos foram tiradas com uma câmera Canon EOS Rebel XS, lente 18-55mm.

 E aí, gostaram? Não esqueçam de comentar. Em breve, postarei mais algumas fotos de minhas andanças.

 Beijinhos! 

14 comentários:

  1. Oi Fê,
    Adorei as tuas fotos, principalmente a primeira Casa das Rosas, a da estação (amei essa!) e a mulher e sua sombra.
    Beijos,
    Rafa
    ohmylivros.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Rafa! Fico contente que tenha gostado.
      Beijocas!

      Excluir
  2. Oi, Fê!
    Tu sabe que eu sou do interior, né? Então, raramente vou pra São Paulo. Mas quando vou, volto com um pouco de dor de cabeça por conta do barulho e da poluição, porém, também volto "encantada". Essa diversidade e a intensa atividade cultural que você citou são as duas coisas que mais me encantam e me sinto meio que acolhida, sabe?
    Em cidade pequena você tem que aguentar todo mundo apontando o dedo se você é diferente e cuidando da sua vida 24 hrs por dia. Tenho a impressão de que em SP é um pouquinho diferente.
    As fotos ficaram lindas e uma frase surgiu na minha cabeça enquanto eu via seu post: "Existe amor em SP", hahaha.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lê! Morei alguns anos no interior (São Carlos e Ribeirão Preto) e conheço bem essa sensação que você fala, também sentia igual! Aqui em São Paulo isso também existe, claro, mas em proporção muito menor. Acredito que seja porque aqui as pessoas são mais acostumadas com a diversidade... muitas culturas, idiomas e etnias diferentes no mesmo lugar.
      Eu me sinto meio sufocada de vez em quando, com toda essa loucura da metrópole, mas gosto muito da sua beleza crua.
      Existe amor em São Paulo SIMMM!
      Beijão.

      Excluir
  3. Oi :D
    Nossa, adorei o post!
    As fotos ficaram lindas.
    Sou apaixonada por São Paulo, e a Avenida Paulista é um dos meus lugares favoritos. Ela e tudo que há nela ahahha
    Conheci a Casa das Rosas por um acaso, muito linda!
    Bj


    IG: @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, a Avenida Paulista é linda! Eu adoro caminhar por lá em dias ensolarados. :)
      Beijinhos.

      Excluir
  4. Ainda tirarei muitas fotos na Av. Paulista!
    Amei o post, Fê!

    Me chama de Bella

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando você tirar, estarei lá no seu blog admirando-as e comentando!!!
      Um beijão pra você.

      Excluir
  5. Fotos lindas! Adorei especialmente a do vão livre do MASP. Mário é muito amor, e São Paulo também. Depois que fiz um amigo aí, apaixonado pela cidade, me enamorei junto com ele. O caos de São Paulo me fascina, o ritmo frenético. Morro de vontade de viver aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas pessoas se encantam com esse frenesi. Confesso que antes eu era muito mais apaixonada por essa loucura mas com o passar doas anos esse sentimento arrefeceu um pouco...

      Excluir
  6. Quanta foto lindaaaa! que camera vc usa? to pensando em comprar uma esse ano pra melhorar as fotografias do meu blog hehe
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Eu uso uma DSLR bem básica de entrada, uma Canon EOS Rebel XS. Essas fotos foram tiradas com a lente 18-55mm que vem no kit.

      Excluir
  7. FEEEEEEE, FOTOS LINDAS! ♥

    Eu tentei fotografar lá na Paulista e adivinha: fui assaltada ç.ç
    Levaram meu celular naquela caralhada — olha a boca, Priscila — mas como não amar essa cidade que não se decide se faz frio ou calor, qual sotaque inventar ou quais ruas de perder? Amei amei ameiiiiii, ♥

    Blog • DISSE O CORVO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Pri!!!!
      Jura que roubaram seu celular?! Que chato... Eu tenho bastante medo de sair por aí com minha câmera, viu. Procuro sempre estar acompanhada (não que isso resolva algo, anyway) e fico prestando atenção. Essas fotos foram tiradas num domingo de manhã, bem cedinho, então a avenida estada bem tranquila.

      Excluir