[LIVRO] A Menina Mais Fria de Coldtown

A Menina Mais Fria de Coldtown
Autor: Holly Black
Editora: Novo Conceito
Páginas: 384
Classificação: 4/5

"No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair.
Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown."
 
 Tana é uma adolescente de 17 anos que vive num mundo assolado por vampiros. Ela carrega o trauma de ter sido atacada pela própria mãe - que havia sido infectada - e salva graças ao pai, que decapitou a esposa na frente da filha. Seu ex-namorado, Aidan, carrega-a para inúmeras festas e gosta de provocá-la se envolvendo com outras garotas e garotos também, até que uma dessas festas torna-se palco de um sangrento massacre orquestrado por vampiros, que termina com Tana rodeada por seus amigos mortos, Aidan infectado e um misterioso e belo garoto acorrentado num quarto - Gavriel, um antigo vampiro em busca de vingança.

 A infecção que transforma pessoas em vampiros espalhou-se rapidamente pelo mundo após o vampiro Caspar Morales rebelar-se e resolver sair das sombras, contaminando milhares de pessoas deliberadamente. Este fato forçou autoridades a criarem as Coldtowns, cidades atingidas pela epidemia que foram cercadas com todos os moradores em seu interior e destino de vampiros entregues por caçadores de recompensas e novas vítimas da infecção. É para uma dessas cidades que Tana dirige-se após a fatídica festa, numa tentativa de salvar Aidan e, mais tarde, a si mesma.
  
Diversas dessas cidades realizam transmissões via Internet mostrando como é a vida lá dentro. Uma efervescente e animada comunidade de humanos e vampiros vivendo aparentemente em uma eterna diversão, que atrai milhares de simpatizantes em busca de fama e vida eterna. É como um obscuro Big Brother. Na Coldtown de Springfield, para onde os personagens se dirigem, vive Lucien Moreau, um vampiro popstar famoso por suas festas que esconde alguns segredos perturbadores.

Vampiros tinham aparências absurdamente maravilhosas, reluzindo na televisão como anjos caídos. Até mesmo desde o começo aquilo era um problema. As pessoas gostavam de coisas belas. As pessoas gostavam até mesmo de coisas belas que queriam matá-las e comê-las. - pág. 101 -

 Já ouviram aquela expressão de que "não se julga um livro pela capa"? Pois é, nesse caso meu julgamento foi único e exclusivamente pela capa! Foi o que mais me atraiu, tanto que quando comprei o volume nem sabia que tratava-se de uma história de vampiros (tema que eu A M O e pretendo falar sobre isso num post futuro). No começo da leitura, tive impressão de que a trama era teen demais (não que isso seja um problema) e um tanto superficial. Porém, conforme passava pelos capítulos - que são alternados entre os personagens e entre passado/presente - essa impressão desvaneceu-se e a história me conquistou apesar de alguns "furos" no enredo que me deixaram intrigada e pensando sobre se haverá uma continuação desta obra.

 Existem dois plots que nos servem de reflexão enquanto lemos e são bem interessantes. Um deles é sobre misericórdia e quais são as consequências de ser misericordioso. Afinal, a misericórdia é uma fraqueza de caráter ou uma virtude? O outro, que perturba alguns personagens, é sobre se a transformação em vampiro torna as pessoas más e cruéis, ou se apenas amplia os traços morais - tanto positivos quanto negativos - de cada um.

 Holly Black escreve de forma simples e descontraída. Apesar da grande quantidade de sangue e violência, os personagens conseguem manter o bom humor e nos presentear com uma dose saudável de sarcasmo. Gavriel sem dúvida é meu personagem preferido e contribui - juntamente com Tana - com a porção de romance que faz suspirar os corações mais sonhadores (como o meu!). Outro fator que me agradou foi a ausência de um maniqueísmo exagerado, muitas vezes presente em livros deste tipo. Os personagens tem características boas e ruins que podem ser interpretadas de formas diferentes conforme o ponto de vista. 

"Nós nos cultivamos debaixo de tantas ilusões em relação a nós mesmos até que somos desnudados. Estando infectados, sendo vampiros, somos sempre nós mesmos. Talvez até mais nós mesmos do que jamais fomos antes. Nós, destilados. Nós, cozidos até virar molho. Mas somos sempre nós, como sempre fomos, bem lá no fundo." - Gavriel, pág. 278 -

 Durante a leitura, notei algumas semelhanças com o universo criado por Anne Rice em suas Crônicas Vampirescas, apesar da obra de Holly ser mais juvenil e não possuir a profundidade e sensualidade crua e explícita dos livros de Rice. Lucien me lembrou muito, MUITO, o vampiro Lestat. Ambos são egocêntricos, vaidosos, cruéis e extremamente desejosos de admiração e holofotes. O desejo de vingança e o ódio misturado com admiração pelo seu criador sentidos por Gavriel me fizeram lembrar de Louis, vampiro criado por Lestat nas crônicas. Tanto minhas suspeitas estavam corretas que, nos agradecimentos finais, Holly Black dedica um parágrafo à Anne Rice, que foi uma das fontes de inspiração da autora.

 Tenho uma ressalva a fazer: encontrei vários erros de revisão no livro e isso me incomodou um pouco. Erros bestas que demonstram mesmo uma certa displicência mas, apesar disso, o acabamento do volume, bem como seu design, são muito bons. Minha edição é especial e veio dentro de uma caixa muito legal, junto com uma espécie de jornal de Coldtown que gostei bastante. 

 Se você curte vampiros e não dispensa uma pitada de humor, recomendo muito que leia A Menina Mais Fria de Coldtown. E claro, que depois venha me contar o que achou!

 Beijos e até logo.

>> Onde comprar: SubmarinoAmazon  
 

11 comentários:

  1. Nunca li nenhum livro de vampiros, tentei ler crepúsculo e a escrita não me agradou, mas esse livro parece ser bastante interessante. Uma pena os erros de revisão, isso acaba comigo!
    Beijos!

    http://mechamadebella.blogspot.com.br/2016/01/deus-e-maravilhoso.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu já li tantos que até perdi a conta. Adoro vampiros! Rs... e muito antes de Crepúsculo, hein (que também li).
      Beijos!

      Excluir
  2. Não fazia ideia de que o livro era tão interessante assim. Agora fiquei com muita vontade de ler e conferir a história, um ponto também pelo fato de que eu gosto muito de livros nessa temática.
    Beijos,
    http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Dany, se você curte vampiros, com certeza vai amar este livro!
      Beijão!

      Excluir
  3. Tenho curiosidade de ler algo da Rice, mas até hoje só assisti Entrevista com vampiro (um filme que gosto desde pequena hahaha). A trama me parece bem jovem mesmo, acho que dá para explorar bastante um universo cheio de vampiros, principalmente quando são separados por comunidades, dessa forma. Me pareceu uma abordagem bem interessante :)
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A abordagem é muito interessante, mesmo. Achei bastante inovadora essa coisa das Coldtowns, onde a comunidade vampírica fica confinada com outros infectados e "simpatizantes".
      Eu sou louca pelas obra da Anne Rice, loucura essa que também começou com o filme Entrevista Com o Vampiro mais que foi elevada à décima potência após ler os livros.
      Tenho planos de um projeto aqui no blog, que abordará as Crônicas Vampirescas.
      Beijos.

      Excluir
  4. Pra todo lugar que eu olho, aparece um livro bom! hahaha. Minha lista de leituras ta ficando enorme.
    Também já fui atraída por capas e comprei livros só por causa delas. Aconteceu isso com meu livro preferido: O oceano no fim do caminho.
    Gostei bastante da premissa desse livro e da sua resenha!
    Beijos, Fê!

    lesobrinho.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Lê!
      Fico muito feliz, pois sou fã do seu blog!
      Também tenho O Oceano No Fim do Caminho e fui atraída pela capa! Hahahahahah. A história é mesmo o máximo.
      Beijos.

      Excluir
  5. Olá!
    Adorei a sua resenha! Só vejo elogios a essa obra, quem sabe não leio um dia :)
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
  6. Poxa, ainda quero ler muito anne rice. A premissa de A Menina mais fria de coldtown parece legal, mas ainda achei bem teen ( nada contra isso, só n estou queria um novo crepúsculo), contudo pelo q vc falou pode tee algo mais!
    É uma pena os erros de revisão :(
    Adorei sua resenha, bjs

    www.curiosametamorfose.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Adorei a resenha, os únicos livros de vampiro que eu li, foi a saga crepúsculo. Mas me interessei por esse livro
    Beijos

    http://floresecencia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir